Como valorizas o que TU já tens neste momento?


Para falar neste tema, vou primeiro, dar-te a conhecer uma fábula:


"«Porque Choras»

Um dia, Nasrudin andava a passear e encontrou um homem sentado à beira da estrada e a chorar.

- O que é que se passa meu amigo? - perguntou Nasrudin. - Porque choras?

- Choro por ser tão pobre - lamentou-se o homem. - Não tenho dinheiro e tudo o que tenho, encontra-se nesta pequena mala.

Ahhhh! - disse Nasrudin, que agarrou imediatamente na mala e correu o mais depressa possível até deixar de ser visto.

- Agora não tenho nada - chorou o pobre homem, soluçando cada vez mais, enquanto avançava pela estrada na direcção seguida por Nasrudin.

A cerca de um quilometro e meio, encontrou a mala no meio da estrada e ficou imediatamente extasiado.

- Graças a Deus! - gritou - Recuperei todos os meus bens. Obrigado, obrigado.

- Que Curioso! - exclamou Nasrudin, saindo dos arbustos junto à estrada - é curioso que a mala que te fez chorar, te deixa agora extasiado de alegria." Introduzi esta fábula para a tomada de consciência do valor que damos ás coisas quando as temos e quando as perdemos e isto não é só em relação ás coisas materiais mas também e principalmente em relação ás pessoas que nos rodeia, ás pessoas que fazem a caminhada connosco, ás pessoas que amamos... e até em relação a nós próprios, ao nosso corpo, a cada parte do nosso corpo, à nossa saúde.

Normalmente, não valorizamos o que temos e só o valorizamos quando o perdemos.

Já pensaste nisso?

Acredito que sim, mas agora, imagina por exemplo, uma pessoa que tem uma saúde perfeita, que tem todas as partes do seu corpo, ouve e vê bem, anda, corre...

O que é que normalmente faz?

Muitos descuidam, reclamam, querem ser diferentes, querem ser iguais a alguém...

Ou seja, não valoriza o que têm e com isso, muitas vezes sente-se a pior pessoa do mundo, sente-se infeliz, insatisfeita...


Mas... e se acontecer algo, que essa pessoa deixe de poder andar, ou se tiver um problema de saúde por ter descorado a alimentação, ou se o relacionamento terminar, ou se for roubada como o exemplo da fábula?

Aí, a conversa muda e a pessoa fica a lamentar-se por não ter dado o devido valor ao que tinha... e que agora deixou de ter e nesse momento começa, certamente, a valorizar o que tinha...


Neste momento, queixas-te de alguma coisa na tua vida?

Se sim, imagina-te sem isso, sem essa coisa, sem essa pessoa, sem algo que tu reclames sobre ti, pode ser?


Como te sentes ao te imaginares sem isso? Talvez com este pequeno e simples exercício possas perceber o verdadeiro valor dessa pessoa ou coisa na tua vida?


Apesar desta tomada de consciência possa provocar desconforto, eu tenho uma boa noticia e a boa noticia é que podemos mudar isto e podemos, começar já hoje a valorizar o que já temos :)


Bora entrar neste desafio?

Aceitas?


Sabes, eu também não valorizava o que tinha e nesta minha caminhada e descoberta no desenvolvimento pessoal aprendi a agradecer as pequenas coisas da vida... seja ele o nascer do sol, seja o pôr-do-sol, seja a chuva, seja o ter uma casa onde possa dormir confortavelmente, seja o ter saúde, seja o ter alimento para alimentar o meu corpo, seja o respirar, seja o acordar... seja tudo o que faz parte do meu dia a dia.

Maior parte destas coisas nós damos como dado adquirido e quando alguém diz que é importante agradecermos ao Sol por ter iluminado o nosso dia, agradecer por estar um dia de chuva, há quem ainda ache estranho, ache absurdo...

Sinceramente, quando há anos atrás ouvi alguém dizer "todos os dias agradeço ao sol por me estar a iluminar" eu fiquei a pensar nisso e a pensar algo do género "Para quê, se ele nasce sempre?"

Mas agora eu pergunto, se o sol e a chuva são fundamentais para a nossa sobrevivência no planeta terra, porquê não agradecer? Até poderás querer ter uma casa melhor, mas se a que tens te protege do frio, da chuva, porquê não agradecer por teres uma casa?

Se tens um trabalho que te permite ter dinheiro para a tua alimentação, porquê não agradecer? O agradecer não te impede que possas querer melhorar, não te impede de evoluíres... mas acredita, que quando tu consegues agradecer o que já tens, és certamente muito mais feliz e no tempo devido e fazendo por isso, certamente terás um trabalho melhor, uma casa melhor, uma saúde melhor...


A gratidão, foi das aprendizagens que eu tive de maior importância e valor nesta minha caminhada... porque quando aprendi a ser realmente grata ao que já tinha, consegui até agradecer às coisas menos boas que me aconteceram na minha vida... e quando assim é, é mesmo brutal a nossa transformação.

E hoje, apesar de querer melhorar sempre, estou verdadeiramente agradecida por tudo o que já tenho, por tudo o que já consegui e até estou imensamente agradecida por tudo o que ainda estou a conseguir ou vou conseguir... porque hoje sei, que será o melhor para a minha aprendizagem, que me dará a aprendizagem que eu necessito ter nesta vida.

E tu, valorizas o que já tens neste momento?

Estamos a chegar ao fim de mais um ano e deixo-te um desafio: * Convido-te a fazeres uma lista de todas as coisas que agradeces, todas as coisas boas que te aconteceram no ano de 2017.

Foi fácil?


* Então, agora a essa lista de coisas boas, acrescenta coisas menos boas que te tenham acontecido e que agora olhando para trás, até já percebes que até te ajudaram em algo.


* Agradece também as coisas que foram para ti mesmo más. Consegues?

Aqui é mais desafiante, mas e possível.


* Se te quiseres desafiar ainda mais um pouco e dedicares mais algum tempo ao agradecimento, faz uma lista de todas as coisas que agradeces da tua vida.

Acredito que se te focares, será uma grande lista. Boa? Se quiseres partilhar comigo, se foi fácil, se foi difícil, ou o que agradeces e/ou o que não consegues agradecer, estás à vontade para o fazer. Tudo de bom para ti. Dora Alcaria

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
  • Facebook Basic Square
  • Instagram
  • Twitter Basic Square
  • LinkedIn ícone social
Follow Us

Para mais Informações ou marcação:

  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • Twitter ícone social
  • LinkedIn ícone social

Todos os direitos reservados a Dora Alcaria

Livro de reclamações.jpg