Entrega… de Coração!


Depois do Verão bem aproveitado… depois de uma pausa na escrita no meu blog e começando a assentar e a iniciar o processo de introspecção que inevitavelmente surge com a chegada do Outono… resolvi partilhar algo mais pessoal… mas que tu podes adaptar à tua realidade… no entanto, sinto que esta realidade aplica-se a muitas pessoas que trabalham por conta própria, por isso, acredito que as ajude a perceber que há mais pessoas a sentirem o mesmo... e quem não sente directamente poderá compreender o outro lado... e com a compreensão mutua tudo é mais fácil e simples para usufruir...


Quando escolhi mudar de vida profissional e abraçar a área do desenvolvimento pessoal, das terapias complementares eu sabia que trabalhar por conta própria, teria as suas vantagens e as suas desvantagens… como com tudo na vida... mas decidi conscientemente avançar… e faria tudo de novo, sem qualquer hesitação, mesmo sabendo todos os desafios que já enfrentei e os que sei que ainda vou enfrentar… e não penses que é pelo tempo passar que os desafios diminuem… por vezes é bem ao contrário, pois o trabalho contínuo dá origem a mais contactos, a mais solicitações o que é muito bom, como é óbvio, mas ao estar nesta caminhada “sozinha”, ao ser eu a fazer tudo ao longo de todo o processo, torna-se obviamente cada vez mais desafiante, sim, porque quando envias uma mensagem sou eu que respondo, quando envias um email sou eu que respondo, quando ligas é a minha voz que atende do outro lado. Quando colocas os teus comentários sou eu que respondo. Quando estou em sessão, ou num workshop, ou num curso… à hora que for, sou eu que estou lá. Quando crio novos workshops, preparo sessões sou eu que faço tudo do princípio ao fim. E cada resposta, cada chamada, cada workshop, cada curso e acima de tudo cada sessão merece todo o meu amor, toda a minha presença, toda a minha atenção, toda a minha dedicação, todo o meu tempo... estou lá para ti a 100%.


Neste momento, é assim que escolho que seja e sinceramente é um processo pelo qual alegremente escolho passar e gosto que assim seja… totalmente personalizado.

Quando tenho uma pessoa à minha frente sinto que assumo um compromisso com ela, sinto que tenho que dar o meu melhor, o meu amor, a minha alegria, a minha compreensão, a minha ajuda, o meu apoio... o meu encorajamento, a minha gratidão pela confiança dela por mim. Faço de coração porque sinto que é a minha forma de servir a ti que estás comigo e indirectamente a todas as pessoas que estão à tua volta.


Mas enquanto estou a ser EU, enquanto estou a servir de coração, quando estou a 100% no momento, não é possível responder a emails, a mensagens ou a chamadas (quando faço esta parte também o faço de coração, mas não posso fazer ao mesmo tempo)... e por vezes vem muito de mansinho um sentimento de insuficiência, de incapacidade, de falha para com alguém. Por vezes o meu amigo Ego diz-me: "Hmmmm já devias ter respondido aquele email, aquela mensagem, já devias ter divulgado a actividade X… etc." e nestes últimos dias que estive um pouco mais ausente… surgiu ainda mais vezes, confesso.

Só que existe uma outra verdade, que também está muito presente em mim e que é fundamental para o meu equilíbrio, para o meu bem-estar.

Esta verdade, é que "Eu Faço o melhor que consigo a cada momento” e esta é uma das grandes aprendizagens que eu tive em todo o meu processo... pois acredito hoje, que quando estamos a 100%, cada um de nós faz sempre o seu melhor... e este melhor, não tem que ser o melhor do outro, mas sim o melhor de si próprio.

Mas, para além de dar o meu melhor a cada momento, eu também tenho que ter o tempo para mim… Estar comigo a 100%, estar com meus amigos a 100%... pois um terapeuta/facilitador/formador também tem necessidade disso e se eu não tiver esse tempo para mim e para os meus amigos, para a minha família, para as actividades que me fazem bem e que gosto… certamente eu deixarei de estar bem e deixarei de fazer as coisas com amor, com o coração e com gratidão… como tal, é fundamental eu respeitar o meu tempo, para que quando eu estou contigo, seja presencial, por mensagem ou ao telefone possa dar sempre a meu melhor para ti.

Por isso, quero agradecer de coração a tua paciência e compreensão quando por vezes não te dou a resposta no tempo que desejas, mas acredita, tenho um compromisso com cada pessoa com quem trabalho e esse compromisso é dar todo o meu amor e dedicação, dar toda a minha atenção, todo o meu apoio em todos os momentos e por isso, assim que me e possível eu respondo, por vezes até a horas menos normais para o fazer… mas respondo quando me é possível, salvo se por qualquer motivo acontecer algo e que me esqueça… mas ai peço-te, volta a entrar em contacto comigo… contacta-me novamente, sem qualquer hesitação.


Todas as fases do processo, faço-o de coração, porque sei que quando queremos ajuda, quando escolhemos pedir ajuda, é uma decisão que tem que ser valorizada e honrada, pois é processo, que para mim é, de imensa coragem… Nem todos temos a coragem de pedir ajuda e menos ainda têm a coragem de continuar a aceitar a ajuda... E por isso, SOU tão grata a cada a pessoa que me procura e como tal só posso, retribuir com a minha total presença, amor, dedicação, apoio, compreensão e atenção... simplesmente, estar a 100% em cada momento.

Um abraço enorme para ti e até já!

Tudo de bom para ti

Dora Alcaria


P.S.: O texto está escrito com o antigo acordo ortográfico

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
  • Facebook Basic Square
  • Instagram
  • Twitter Basic Square
  • LinkedIn ícone social
Follow Us

Para mais Informações ou marcação:

  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • Twitter ícone social
  • LinkedIn ícone social

Todos os direitos reservados a Dora Alcaria

Livro de reclamações.jpg