A "intensidade" da dor na vida!!


Hoje partilho contigo mais uma metáfora que me faz muito sentido e quando a leio, é giro perceber que já a coloco cada vez mais em prática sem me aperceber... Realmente, por vezes, em certas alturas da nossa vida em que estamos focados na dor, na tristeza, nas coisas menos boas que nos acontecem é "difícil" acreditar que é possível, mas cada vez mais, não só pela minha experiência pessoal, como também profissional, sei que é possível.

«Um velho Mestre pediu a uma jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal num copo de água e bebesse.

-"Qual é o gosto?" - perguntou o Mestre.

-"Ruim" - disse a aprendiz.


O Mestre sorriu e pediu à jovem que pegasse outra mão cheia de sal e levasse a um lago.

Os dois caminharam em silêncio e a jovem jogou o sal no lago.

Então o velho disse: -"Beba um pouco dessa água".


Enquanto a água escorria do queixo da jovem o Mestre perguntou:

-"Qual é o gosto?" -"Bom!" disse a jovem.

-"Você sente o gosto do sal?" perguntou o Mestre.

-"Não" disse a jovem.


O Mestre então sentou-se ao lado da jovem, pegou nas suas mãos e disse:

-"A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas o sabor da dor depende de onde a colocamos.

Quando sentir dor, a única coisa que você deve fazer é aumentar o sentido de tudo o que está a sua volta.

É dar mais valor ao que você tem do que ao que você perdeu.


Por outras palavras:

É deixar de Ser copo para se tornar um Lago."»

É normal sentir dor quando algo menos bom acontece... mas não é normal alimentar essa dor, dar poder a essa dor... A tua vida não se resumo aos acontecimentos menos bons... todos os temos... cada uns com os seus... mas todos também temos coisas boas e muitas vezes ficamos focados em ser o copo de água com sal (Dor) e nem tentamos ser o jarro, um balde, uma poça... quanto mais o lago...

E quando assim é, e quando o teu foco é o copo, não estás a sentir gratidão pelo que tens... e por isso sentes a vida tão salgada, com sabor ruim e por vezes até sem vontade de vive-la.

Quando te focas na gratidão, és o Lago... a dor continua lá.... mas deixa de ter o poder, a intensidade que tinha quando estava no copo... e deixa de ter um sabor tão intenso, deixa de minar a tua vida... e passas a ter motivos para a viver em alegria e amor.

O poder de continuares a ser o copo ou seres o Lago, acredita, é completamente teu... SÓ TEU e podes escolher hoje, voltares a ser o Lago.


Lembra-te sempre, a vida é muito mais que um copo de água... é uma imensidão de água... e todas as gotas fazem parte dela... não é só a água estagnada... não é só o sal que lá está, não é só o nevoeiro que por momentos "esconde" a água do lago, mas tudo num todo e tudo é grandioso e bonito quando o sal se dissolve, quando o nevoeiro se dissipa, quando a água está a fluir e a alimentar as flores e árvores das margens... que por sua vez vão alimentar outros seres... quando tudo flui naturalmente... e isso sim é viver a vida, com as dores que surgirem e também com todas as alegrias...


Desejo que de hoje para a frente te foques, cada vez mais no Lago da tua vida e que a dor seja sempre apaziguada pela gratidão e amor.


Tudo de magnífico para ti

Que a tua vida fluía tranquilamente e harmoniosamente como a água deste lago.

Dora Alcaria


P.S. O texto está escrito com o antigo acordo ortográfico

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
  • Facebook Basic Square
  • Instagram
  • Twitter Basic Square
  • LinkedIn ícone social
Follow Us

Para mais Informações ou marcação:

  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • Twitter ícone social
  • LinkedIn ícone social

Todos os direitos reservados a Dora Alcaria

Livro de reclamações.jpg